Iranduba da Amazônia

O Esporte Clube Iranduba da Amazônia nasceu através de um grupo de amigos que já havia realizado um trabalho vitorioso nas categorias de base do São Raimundo. O interesse era dar continuidade ao projeto, com um planejamento mais ousado, instituir um clube profissional e fortalecer o futebol amazonense.

No dia 18 de janeiro de 2011, o clube foi oficializado pelos sócio-fundadores: Amarildo Dutra (atual presidente), Oséias Lima, Emerson Sampaio, Aldenir Kniphoff, Edu Lima, Wellison Leão, Juarildo Muniz, Luís Carlos Castro, o tetracampeão Cláudio Taffarel e o ex-jogador Paulo Roberto.

O objetivo inicial era que Manaus fosse a cidade sede, mas não havia estádios aptos para mandar as partidas de futebol, uma das exigências do caderno de encargos de um clube profissional. Na época, a Colina e o antigo Vivaldão haviam sido demolidos para a construção de novas arenas para a Copa do Mundo de 2014.  A diretoria então resolveu optar pelo município de Iranduba (a 20 quilômetros de Manaus), pois além de ser próxima à Manaus, estava sendo construída uma ponte que ligaria os municípios, o que facilitaria a ida e vinda.

Dentro do prazo de 40 dias, o clube foi regularizado na Federação Amazonense de Futebol (FAF) e na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e os mandos de jogos foram destinados ao estádio Álvaro Maranhão.

Futebol masculino

No primeiro ano de clube profissional, o Iranduba disputou a Série B do Campeonato Amazonense se sagrando campeão, e com a vaga garantida a elite do futebol, no ano seguinte.

Em 2012, o time ficou na modesta 6ª colocação. Nos anos de 2013 e 2014, chegou em 7ª lugar, e em 2015 na 8ª posição. Em 2016, o Iranduba deixou de disputar as competições por limitações financeiras.

Futebol feminino

O Iranduba da Amazônia reina absoluto no Estado com sete títulos do Campeonato Amazonense de futebol de forma consecutiva: 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017.

Desde a fundação, participou de todas as edições da Copa do Brasil de Futebol Feminino, e de todas da Série A do Campeonato Brasileiro, desde 2013.

Além do campo, as meninas do Iranduba também participam de competições da modalidade futsal, como Copa do Brasil (nacional), estaduais sub-17, sub-20 e adulto, Copa Rede Amazônica, além dos torneios universitários, conquistando títulos e  resultados expressivos.